topo teste

topo teste

sábado, 26 de novembro de 2022

SAÚDE | COVID-19 Covid-19: cinco capitais têm aumento expressivo do novo coronavírus em esgotos e no número de casos


 A concentração do novo coronavírus nos esgotos de cinco capitais brasileiras apresentou aumento expressivo entre 6 e 19 de novembro, aponta nota divulgada pela Rede Monitoramento COVID Esgotos. O crescimento foi registrado em Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Curitiba e Recife. Apenas o Rio de Janeiro, dentre os municípios pesquisados, teve  situação estável das cargas e concentrações virais .

Segundo a Agência Nacional das Águas (ANA), o monitoramento dos esgotos é uma ferramenta para o acompanhamento dos efeitos das medidas de flexibilização na circulação do novo coronavírus. 

O infectologista Werciley Júnior reforça a necessidade de que se busque a dose de reforço, em especial para os mais vulneráveis à doença. 

“Com a vacina, você gera anticorpo. Com maior quantidade de anticorpos você tem maior funcionalidade deles e automaticamente mesmo que a variante fuja dos anticorpos, você vai ter alguma ação desses anticorpos e, com isso, evitar doenças sérias. A vacina é primordial, e atua na proteção dos que a gente chama de grupo de risco, que são jovens não vacinados, idosos, pessoas que fazem quimioterapia, porque essas pessoas são suscetíveis.” 

Casos por capital

Em Belo Horizonte (MG), entre 6 a 19 de novembro, de acordo com o monitoramento, a carga viral subiu 8,8 vezes, embora o número de casos confirmados de Covid-19 no município tenha tido leve redução, de 330 para 306. No Distrito Federal, a carga saltou de 35,4 bilhões para 154 bilhões de cópias do vírus por dia para cada 10 mil habitantes. Em termos de número de notificações confirmadas de Covid-19, houve uma elevação significativa de 559 para 1.932.

No sul do país, Curitiba (PR) registra aumento da carga do coronavírus no esgoto desde 23 de outubro. A carga subiu de 56 bilhões para 766 bilhões de cópias por dia, para cada 10 mil habitantes. No quesito de casos confirmados, na capital paranaense,  houve  aumento de 423 para 2.152 entre 6 e 19 de novembro. 

Já no nordeste brasileiro, em Fortaleza (CE), a quantidade do novo coronavírus no esgoto cresceu cerca de quatro vezes no período observado e alcançou 1,9 trilhão de cópias do vírus por dia para cada 10 mil habitantes. Essa foi a segunda maior carga registrada na cidade desde o início do monitoramento em junho de 2021. Os casos confirmados de Covid-19 também cresceram: 333 para 1.153.

No Recife (PE), a carga do coronavírus subiu de 6 bilhões para 23 bilhões de cópias por dia para cada 10 mil habitantes, ou seja, quase quatro vezes durante o período. Já os casos confirmados subiram de 17 para 31. 

Rede Monitoramento COVID Esgotos

A Rede Monitoramento COVID Esgotos é coordenada pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estações de Tratamento de Esgotos Sustentáveis (INCT ETEs Sustentáveis) com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). 

Há ainda parceria com Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), além de companhias de saneamento locais e secretarias estaduais de Saúde. 
 



Fonte: Brasil 61

Nenhum comentário:

Postar um comentário