FUNDO: 100

terça-feira, 14 de junho de 2022

*Mendanha defende simplificação dos processos no setor público com uso de tecnologia*

 



Em fala direcionada ao setor empresarial, o pré-candidato ao Governo de Goiás, Gustavo Mendanha (Patriota), defendeu a simplificação dos processos burocráticos no serviço público e empresarial a partir do uso da tecnologia. A declaração foi dada durante sabatina promovida pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg), na manhã desta terça-feira (14), na sede da instituição em Goiânia.

Mendanha criticou o governo do Estado por ser “um dos mais atrasados do país” na utilização de tecnologias que garantam a eficiência dos processos. "Só teremos um estado forte, com uma economia forte. Hoje, o estado está travado pela burocracia, pela falta de atratividade às indústrias. Precisamos de uma gestão inteligente que potencialize a vocação de cada região", disse. 

Para resolver os problemas ocasionados pela burocracia, Mendanha se comprometeu a criar um fórum de desburocratização para destravar os processos que prejudicam os empresários. O governadoriável defendeu a utilização das tecnologias para melhorar a competitividade dos negócios.

A falta de incentivos do Governo do Estado, destacou o pré-candidato, tem levado ao fechamento de CNPJs, “comprometendo a geração de emprego e renda no Estado”. Gustavo Mendanha apresentou estatísticas que retratam a falta de competividade em Goiás.  “Em 2021 foram decretadas 43 falências e 201 pedidos de recuperação judicial, números superiores aos de 2020, segundo dados do Tribunal de Justiça do Estado (TJ-GO)”, lamentou o governadoriável.  

O presidente da Acieg, Rubens Fileti, reforçou que é necessário um olhar voltado para o fomento empresarial. "Tem muitas empresas que chegam aqui já na UTI. Se não fossem as entidades que pegam na mão para brigar pelo empreendedor, teríamos mais CNPJs enterrados. Precisamos de gente que nos apoie para que possamos produzir".

*Aparecida*

Durante a sabatina, o governadoriável disse que Aparecida de Goiânia, segunda maior cidade de Goiás, seguiu na direção contrária ao do estado ao saltar de 37 mil CNPJs ativos para 68 mil, durante sua gestão, entre 2017 e 2022. In

Uma das medidas destacadas por Gustavo Mendanha no período que ficou à frente Prefeitura do Município foi isolamento social por escalonamento intermitente, quando o comércio abria em dias alternados para evitar o fechamento total das atividades e, com isso, conseguir sobreviver durante a crise ocasionada pela pandemia de Covid 19. 

*Instituições*

Representantes de várias instituições empresariais contribuíram com o evento ao apresentarem sugestões e análises do contexto empresarial no Estado. Participaram da sabatina o presidente da Federação da Associação de Jovens Empreendedores de Goiás (Faje), Roberto Viana; o presidente da Companhia de Desenvolvimento de Aparecida (Codap), Luiz Maronezi; e o presidente da Associação Comercial e Industrial de Aparecida, Leopoldo Moreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário