Lima Souza news

Lima Souza news

radio

sexta-feira, 5 de novembro de 2021

O maior leilão de radiofrequência da história do país está oficialmente aberto!

 

 O Presidente Jair Bolsonaro e o ministro das Comunicações, Fábio Faria, deram início, nesta quinta-feira (4/11), ao leilão do 5G, que deve movimentar, segundo estimativas da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), R$ 169 bilhões nos próximos 20 anos.

O Governo Federal recebeu 15 propostas de empresas e consórcios interessados em explorar a tecnologia no país. A análise das propostas, lote por lote, deve ser concluída na sexta-feira (5/11). Em contrapartida à autorização do uso das faixas de radiofrequência, as candidatas ao leilão terão de investir na instalação de redes 4G em todos os municípios com mais de 600 habitantes e na cobertura de 48 mil km de estradas com internet de alta velocidade.

O edital do leilão definiu que a tecnologia deve estar disponível em todas as capitais brasileiras até a data-limite de 31 de julho de 2022. Para cidades com mais de 500 mil habitantes, até julho de 2025. O cronograma segue com municípios com mais de 200 mil habitantes (até julho de 2026); mais de 100 mil habitantes (julho de 2027) e mais de 30 mil habitantes (julho de 2028).

"O Brasil vai ser o primeiro país da América Latina a ter o 5G. Vamos mostrar ao mundo que agora estamos na economia digital, que estamos cuidando da transformação digital e que vamos virar um hub de inovação", disse o ministro das Comunicações, Fábio Faria, que defendeu a capacitação de jovens para a tecnologia 5G. "Das 85 mil escolas urbanas no Brasil, 72 mil receberão o 5G standalone, que é o 5G da internet das coisas. A gente vai preparar as nossas crianças para as novas profissões do futuro", completou.

O Presidente Jair Bolsonaro falou sobre a importância de levar conectividade a regiões mais distantes. "São quase 10 mil pequenas localidades que não têm internet e vão ter. É informação que chega na ponta da linha. São essas pessoas se integrando com o Brasil e o mundo."

Fonte: Governo Federal

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário