INAUGURAÇÃO E REFORMA DAS CRECHES

INAUGURAÇÃO E REFORMA DAS CRECHES

quinta-feira, 13 de julho de 2023

AGRONEGÓCIOS | AGRICULTURA / Goiás: período de semeadura da soja de 2023 começa dia 25 de setembro

 


As datas para a semeadura da soja são estabelecidas como forma de complemento ao período de vazio sanitário. As duas medidas têm o mesmo objetivo, ou seja, reduzir ao máximo o surgimento da ferrugem asiática 


O período de semeadura da soja em Goiás começa a valer dia 25 de setembro e se estenderá até o dia 2 de janeiro. A portaria nº 840, que estabelece os calendários de semeadura de soja referente à safra 2023/2024 para 21 Unidades da Federação, foi publicada pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) na última terça-feira (11).

O produtor de soja, Gustavo Kanheski explica que o calendário de semeadura existe para que os produtores se protejam contra as pragas e doenças nas lavouras. 

“O calendário da semeadura da soja é estabelecido por motivo do vazio sanitário. De agora até a época da semeadura, que é no começo de outubro, não pode ter plantas de soja viva por causa do vaso sanitário para evitar a multiplicação de doenças”, explicou o produtor. 

As datas para a semeadura da soja são estabelecidas como forma de complemento ao período de vazio sanitário. As duas medidas têm o mesmo objetivo, ou seja, reduzir ao máximo o surgimento da ferrugem asiática, uma doença que pode ocasionar até 75% de perda da safra e que possui alta capacidade de reprodução e disseminação.
 
O produtor explica ainda o que é a ferrugem asiática, doença considerada a mais desagraavel nas plantações de soja. 

“A ferrugem asiática é o vilão da soja. Ela é uma doença que se pegar na lavoura de soja você não vai produzir nem a metade do que é previsto. Por isso que existe vazio sanitário para evitar que as doenças se multipliquem, principalmente a ferrugem”, concluiu. 

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, as medidas sanitárias e fitossanitárias visam proteger a vida e a saúde humana e animal e a sanidade vegetal por meio de normas, procedimentos e controles aplicáveis ao comércio internacional de produtos agrícolas, de forma a assegurar a inocuidade e a qualidade dos alimentos.

Os principais municípios produtores de soja em Goiás são:

  • Rio Verde;
  • Cristalina;
  • Catalão.

Em 2022, o Goiás produziu por volta de 10 milhões de quilos de soja, o que gerou mais de U$ 5,9 milhões em exportações para o estado. Já em 2023, até o momento, foram produzidos cerca de 5,5 milhões de quilos e gerou aproximadamente U$ 3,0 milhões em exportações.
 



Fonte: Brasil 61

Nenhum comentário:

Postar um comentário