Lima Souza news

Lima Souza news

radio

segunda-feira, 22 de novembro de 2021

Blogdopa | Investimentos do GDF durante a pandemia resulta em melhorias na saúde

 




Confira algumas ações realizadas pelo governo na área da saúde desde o início da pandemia. Construções, reformas e contratações de profissionais foram algumas das medidas.

Divulgados este ano, a população estimada da capital chega a 3.094.325 moradores, com crescimento de 1,27% com relação ao ano anterior, de acordo com o último levantamento de dados realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O estudo indica que Brasília é a terceira capital mais populosa do país, atrás de São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ). Quando somada à população do entorno, a região chega a 4.758.469 moradores. Com este aumento, também aumentam as necessidades e investimentos na saúde social para assistir toda a população.

Entregas na área da saúde realizadas pelo Governo do Distrito Federal (GDF) fazem parte das ações executadas durante a pandemia, causada pela covid-19, para atender as demandas da população em constante crescimento. Obras e contratações de profissionais foram algumas das medidas encontradas pelo governo para amortizar as consequências causadas pelo novo coronavírus.

Apenas no Distrito Federal, mais de 517 mil pessoas já foram contaminadas. Para conseguir suprir a demanda, desde o início do ano passado, o GDF já contratou mais de 8 mil profissionais para reforçar os atendimentos na rede pública de saúde.

Investimentos

Buscando proporcionar melhoria na qualidade de vida da população, a Secretaria de Estado de Obras e Infraestrutura do Distrito Federal, em parceria com as demais pastas do governo, está trabalhando tanto para solucionar problemas antigos quanto os novos desafios que surgem no cotidiano. Nas diferentes regiões administrativas, foram executadas ações que pudessem ser aproveitadas pelos que mais precisam. Em Samambaia, por exemplo, este ano mais de 100 leitos foram entregues no hospital modular, construído ao lado do Hospital Regional de Samambaia (HRSam).

A Ceilândia é a maior região administrativa do Distrito Federal. Como parte das antigas necessidades de melhorias, o Hospital Regional de Ceilândia (HRC), que completou 40 anos em agosto, está passando por reformas pela primeira vez desde sua inauguração. Além disso, a unidade hospitalar passou por obras de ampliação e uma unidade modular foi entregue. Segundo a Secretaria de Saúde, “os reparos abrangem vários setores, como a ortopedia que, após a finalização dos serviços, vai ampliar a capacidade de atendimento”.

Ainda na Ceilândia, o Hospital de Campanha inaugurado no início do ano tem a previsão de se tornar um hospital materno infantil após a gradual redução de casos de infectados pela covid-19 e consequente diminuição da demanda de leitos. O total investido na construção foi de R$ 10,4 milhões. “O Hospital de Campanha de Ceilândia tem uma área aproximada de 22.900 metros quadrados. A unidade tem 60 leitos, dos quais 40 são de enfermaria e 20 com suporte ventilatório (Unidade de Terapia Intensiva). O hospital fica na QNN 27, ao lado da Upa de Ceilândia”, informou a pasta da saúde.

UPAS e UBS

De acordo com a Secretaria de Saúde, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) são a porta de entrada na rede pública de saúde. O atendimento é voltado à atenção primária, com realização de exames, consultas, acompanhamento médico, entrega de medicamentos, troca de curativos e aplicação de vacinas. Já as Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h) devem prestar o primeiro atendimento aos casos emergenciais. Entre as novas 3 novas UPAs em funcionamento (mais 4 em obras aceleradas) e as oito UBS inauguradas desde o ano passado, em setembro, a inauguração da unidade do Riacho Fundo 2 chamou a atenção por ser considerada a maior do Brasil, segundo o Executivo, o espaço, instalado na quadra QS 9, tem capacidade para atender 28 mil pacientes.

Entre os destaques de avanços na área da saúde realizados pelo governo do Distrito Federal, a inauguração da Clínica da Mulher na Asa Sul, o início da obra do grande e esperado Hospital Oncológico, erguido no Setor Noroeste, e a entrega do Centro Radiológico em Taguatinga para dinamizar o tratamento na rede pública de saúde, são alguns dos investimentos do governo que a população deve ficar atenta, fiscalizar e divulgar para que cada vez mais cidadãos possam fazer uso das benfeitorias a que tem direito.

Confira a lista de obras entregues pelo governo durante a pandemia:

  • Ampliação do Hospital Regional da Ceilândia;
  • 8 novas UBS. Destaque internacional para do Riacho Fundo 2, a maior do Brasil;
  • Mais 100 leitos para o Hospital de Samambaia;
  • Início da obra do grande e esperado Hospital Oncológico;
  • Inauguração da Clínica da Mulher na Asa Sul;
  • Mais de 8 mil profissionais de saúde contratados;
  • 3 novas UPAs em funcionamento e mais 4 em obras aceleradas;
  • Ampliação da cobertura do programa Saúde da Família para 80%;
  • Construção do novo Hospital da Ceilândia;
  • Construído e entregue o núcleo de medicina nuclear para o funcionamento do Pet scan;
  • Entregue o Centro Radiológico em Taguatinga (já está em funcionamento)

Blogdopa o jornalismo verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário